VOCAÇÃO…

O chamado de Deus só pode ser percebido, quando se está atento(a). Muitas coisas nos distraem e desviam nossa atenção, não deixando perceber o chamado de Deus e a silenciosa e forte atração que ele exerce sobre a existência humana.

Todos nós desejamos uma vida bem vivida. Almejamos uma vida com sentido. Nossas buscas, projetos e sonhos se sustentam a partir de um horizonte de vida sólido. A pergunta, talvez, sempre necessária, é: o que significa uma vida, uma existência com sentido? A partir de onde se encontra sentido para a própria vida?
Uma história, pertencente à tradição hebraica, pode auxiliar na compreensão dos desafios característicos quanto à necessidade de realizar uma opção de vida. Diz a história: “Um certo rabi procurou seu mestre, suplicando-lhe: ‘Indicai-me um caminho universal para o serviço a Deus’. O mestre respondeu: ‘Não se trata de dizer ao homem qual caminho deve percorrer, porque existe uma estrada por meio da qual se segue a Deus por meio do estudo, outra, por meio da oração, e outra, por meio do jejum, e ainda outra comendo! É tarefa de cada homem conhecer bem a direção de qual estrada o atrai, o próprio coração e depois escolher aquela estrada com todas as forças’”.

A vocação se orienta eminentemente para um futuro. Ela se realiza, sim, no presente, mas orientada para um futuro. Por isso, pode-se afirmar que vocação é uma tarefa em constante realização. Da profissão, nos aposentamos. Já aquilo que denominamos vocação perpassa todas as fases da existência

Postado em sexta-feira, julho 31st, 2015 a 21:11 e é arquivada sob Espiritualidade, Vocação . Você pode seguir qualquer resposta para esta entrada através do RSS 2.0 feed. Os comentários e o contato estão encerrados.

um comentário para “ VOCAÇÃO… ”

  1. ir. Marlene Diz:

    Quem busca responder à vocação, em acordo com seu coração, sua essência mais profunda, só pode ser feliz. Essa é a vontade de Deus, a exemplo de Jesus. Cada um(a) de nós tem uma vocação: única, irrepetível, original! Se você não dar a resposta, a tua parte pessoal vocacional, próprio da tua essência, não se realizará. Pense nisto!

    Grande abraço!